27 outubro 2008

Pode até parecer fraqueza.. ♪

Não é nada que seja ao menos parecido com uma disputa. Tenho experimentado coisas, lugares, jeitos e gestos diferentes e notado o quanto é prazeroso ser EU! Parecia tão difícil perceber isso antes de alguns problemas que ocorreram de junho do ano passado até junho desse ano! Não adianta ter um rótulo, seguir livros e querer ser o Buda sem explodir de vez em quando, ou querer ser a perfeitinha e levar uma aréola em cima da cabeça pra se fazer de ‘anjinha’. A vida vai muito além de tudo isso e de uma pessoa só. É isso! Acho que cheguei ao ponto que queria: Entregamos nossa vida á uma pessoa só e só depois de alguns meses, anos ou décadas descobrimos o quanto perdemos. Nossa vida é NOSSA! Só nossa. Uma decepção é apenas UMA decepção, um amor não passa de um amor e algumas vezes de uma paixão (o que muitas vezes confundimos), um irmão ás vezes não é irmão, pai não faz papel de PAI, e nós, como sempre, queremos TU-DO isso ao mesmo tempo mesmo sabendo que nada é perfeito (quer dizer, só Deus é perfeito). Hoje eu sei diferenciar o querer e poder do querer e não poder, e principalmente o ‘gostar’ do ‘querer’. Verbos tão parecidos, não são? Não é de o meu feitio sair dando respostas (diretas ou indiretas) agora, porque ocupo meu tempo com coisas e pessoas mais agradáveis tais como meus primos e amigos que achava que não precisaria deles no tempo que minha vida era de uma pessoa só. Meus planos eram com uma pessoa só, meus sonhos, meu cabelo, meu tênis, meus CDs, meus livros, meu caráter, etc. Percebeu agora que quem faz diferença em sua vida é você e não quem está ao seu lado? Pois é! Ta aí onde eu queria chegar mais uma vez: Eu não estou em um campo minado (por mais que a bomba exista e só explode quando eu piso)! Mas é coisa da vida deixar cicatrizes e cada um ama do jeito que gosta. Amar e Gostar. Alguém aí sabe o que significa??? Minha vida agora é de todo mundo!

3 comentários:

Loly disse...

"A pior coisa do mundo (e mais covarde também) é distribuir culpas e se tornar vítima do próprio sofrimento. Mas não te culpo. Nós crescemos assim. Jogamos a responsabilidade de ser feliz nas mãos dos outros.
(...)Você é culpado pela sua infelicidade. Pela sua felicidade. Pelo que você faz e recebe da vida."
(Fernanda Mello)

Ela não estava errada ao escrever isso. Estava certíssima! Nós somos responsáveis por aquilo que plantamos. A gente tem que saber fazer, quebrar a cara, decepcionar-se para poder viver e aprender com os erros. Faz parte.
E como você diz que a vida pertence a cada um de nós, então viva. Esqueça e faça acontecer. Principalmente por você, pela sua auto-estima.
Mas não esqueça de que nada que foi vivido, foi perdido; mas sim um acréscimo no seu aprendizado.

Dani, a vida ao vivo é muito mais maravilhosa. Prove isso a você mesma!

Beijos! =D

Danielle Cerqueira disse...

Comento depois porque agora mecheu com meu emocional.. huhuahauhauha!

Tainá disse...

Uia!! Adorei, Danii... Necessário ler isso! Gostei mesmo! Ahh... amar e gostar, tbm n sei definir, mas eh algo que quando vivido de verdade faz bem, viu? Beijo